Mioma uterino: saiba como diagnosticar e prevenir

Você talvez já tenha ouvido falar sobre miomas uterinos. Eles são bastante comuns entre mulheres na idade reprodutiva e na faixa dos 40-50 anos. Conheça agora as suas principais características, sintomas e formas de se diagnosticar e prevenir.

O que é um mioma uterino?

Os miomas são nódulos ou tumores benignos que se formam no útero. Eles podem apresentar tamanhos variados e se desenvolver em pouca ou grande quantidade, em diferentes localizações possíveis na parede do útero, o que influi diretamente nas formas de tratamento.

Causas e Sintomas

As causas dos miomas uterinos ainda são incertas, mas é sabido que seu desenvolvimento está diretamente relacionado com as taxas de hormônio feminino. Esse é o motivo, também, porque os nódulos são tão frequentes na idade reprodutiva.

Consequentemente, alterações e desequilíbrios hormonais predispõem a formação dos miomas. Menstruação precoce, hereditariedade (parentes que já tiveram miomas), hipertensão, obesidade e consumo excessivo de álcool também são outros fatores favoráveis ao surgimento do nódulo.

Na maioria dos casos, os miomas são assintomáticos e não se desenvolvem em algo mais sério (são raríssimas as vezes em que eles se convertem em algum tumor maligno).

No entanto, dependendo da localização e formato dos nódulos, alguns sintomas poderão ser sentidos, devido à pressão que eles fazem sobre os tecidos e órgãos vizinhos, dentre outros motivos. Daí as dores pélvicas e lombares e a pressão na bexiga, com aumento da frequência urinária.

O principal sintoma dos miomas, contudo, é a alteração do fluxo menstrual, que se torna muito mais abundante, a ponto de causar anemia. A menstruação passa a acontecer por períodos mais longos e mesmo entre uma menarca e outra podem ocorrer sangramentos.

Os miomas, por fim, aumentam a dificuldade de engravidar, embora não causem necessariamente infertilidade. Isso ocorre por causa das possíveis deformações na parede uterina, além das inflamações e interferências de circulação.

Os nódulos também conseguem se desenvolver durante a gravidez, e dependendo da localização e tamanho podem proporcionar sérias complicações na gestação. Na maioria dos casos, no entanto, são os miomas menores – e menos perigosos – que crescem, sem prejudicar o feto.

Tratamento e Prevenção

Os miomas são geralmente tratados com o uso de anti-inflamatórios ou remédios hormonais como a própria pílula.

Para nódulos maiores ou sintomas mais graves, é indicada a cirurgia da miomectomia (que retira apenas os miomas) ou da histerectomia (retirada do útero) para as mulheres que já não planejam mais engravidar.

E como prevenir os miomas? Primeiramente, exercícios físicos e uma alimentação saudável, preferencialmente rica em frutas, verduras e carnes magras e com menos carnes vermelhas, massas e doces (e um consumo moderado de bebidas alcóolicas).

Segundo e não menos importante, o acompanhamento médico de rotina. Os miomas costumam ser percebidos no próprio exame físico ginecológico, que leva, quando necessário, a exames mais detalhados como ultrassonografias.

Clinipae, inclusive, oferece a melhor consulta de ginecologia para estas e outras possíveis ocorrências e acompanhamentos. Entre em contato com o nosso atendimento e conheça também os planos da Rioplae. E para estes e outros conteúdos, fique de olho no nosso site.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.