Impactos da Saúde Mental na Comunidade Carente

3 minutos para ler

Os cuidados com a saúde mental das pessoas têm aumentado ao longo do tempo, mas nas comunidades carentes essa preocupação é ainda maior, principalmente depois que a pandemia do novo coronavírus se instalou no Brasil, em março do ano de 2020.

Em outras palavras, o que já estava precisando de ajuda, está precisando de mais atenção do que nunca, já que as consequências da pandemia da COVID-19 têm impactado negativamente a todos nós, e as comunidades carentes ainda mais.

O que é saúde mental?

Saúde mental é a forma como uma pessoa lida e reage às exigências da vida, assim como ao modo como elas lidam com os seus desejos, capacidades, ambições, ideias e emoções. Em outras palavras, é estar bem com você mesmo.

É um termo que descreve o seu nível de qualidade de vida emocional, que varia de pessoa para pessoa, se diferenciando entre culturas e com julgamentos subjetivos.

Principais doenças mentais no Brasil

Existem diversas doenças mentais que atrapalham a vida dos brasileiros de forma geral, que se não forem devidamente diagnosticadas e tratadas, podem trazer diversos efeitos negativos na vida das pessoas. As principais são:

Ansiedade: o Brasil é o país que apresenta a maior taxa de pessoas com transtorno de ansiedade do mundo. Esse transtorno apresenta sintomas como dificuldade de concentração, problemas no sono e preocupação excessiva.

Depressão: ela se define como um estado de humor deprimido persistente por mais de duas semanas, com sintomas de tristeza e perda do interesse e do prazer em fazer as atividades do dia a dia, além de poder trazer certa irritabilidade, insônia, apatia, etc.

Estresse pós-traumático: aparece após o paciente passar por uma situação traumática, como um assalto, ou mesmo uma perda de um ente querido, afetando a pessoa, fazendo com que ela reviva o que ocorreu diversas vezes, apresentando também ansiedade e sofrimento.

Maiores impactos da pandemia na saúde mental

Existem diversos problemas novos que a pandemia nos trouxe, mas algo que ela certamente agravou e tornou ainda mais complicado de lidar, foi na relação com a ansiedade e com a depressão, que com o isolamento apenas pioram com o tempo.

De acordo com o Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 10% da população brasileira é ansiosa, e quase 6% sofre com depressão, ou seja, boa parte da nossa população sofre com esse tipo de problema emocional, e nas comunidades carentes, isso não é diferente.

Nelas, o acesso à informação é mais restrito e a condição de tratamento também é escassa, por isso que os projetos sociais, que se focam nessas comunidades carentes, são tão importantes.

Afinal, é com eles que essa população tem acesso aos cuidados que o estado, por vezes, não é capaz de dar, seja qual for a razão. Busque apoiar um que você se identifique, da forma que puder.

Desde a simples divulgação dos projetos, a promoção e a participação nos eventos até nas próprias doações, todas as formas de ajuda são bem-vindas.

Acesso o site da Riopae e conheça os melhores planos de assistência para você e a sua família.

Posts relacionados

Deixe um comentário